Case Micro-SaaS: O império de Jonatan Fróes

Como ele construir um império de negócios de Micro-SaaS

Bruno Okamoto
14 Min de leitura
Estudo de caso: o império de Micro-SaaS de Jonatan Fróes

Quem é Jonatan Fróes e seu império de Micro-SaaS

Jonatan é desenvolvedor há mais de 15 anos. Sempre trabalhou com desenvolvimento web. Começou como freelancer, passou por grandes empresas, até finalmente encontrar o serviço público.

Jonatan gostou muito da ideia de ter qualidade de vida e estabilidade alinhadas aos seus freelancers. O salário, à época, era acima da média, e tinha bastante tempo disponível para poder estudar e fazer seus serviços. A qualidade de vida do servidor público era tudo o que ele precisava – menos pressão.

Quer participar da primeira e maior comunidade de Micro-SaaS do Brasil?

  • Conheça todas as novidades do mercado
  •  Faça networking
  •  Troque informações e conhecimento com profissionais de tecnologia, marketing e negócios

 Junte-se a mais de 5.000 profissionais em nossa Comunidade de Micro-SaaS BrasilConheça aquiÉ Grátis!

Antes de passar no concurso, ficou 5 anos prestando serviço na AGETOP, como colaborador terceirizado, até enfim ser aprovado no concurso da BBTS, braço de TI do Banco do Brasil. Trabalhou ali por 2 anos, até fecharem a unidade onde trabalhava. Nesse momento, precisou tomar uma decisão: ou ir para Brasília ou pedir exoneração. Foi quando ele tomou a decisão de pedir exoneração e, então, finalmente, empreender.

O primeiro Micro-SaaS de Jonatan Fróes: MeuGrupo.VIP

A primeira ideia de Jonatan foi montar um projeto de automação para o Instagram. O projeto inicial consistia em montar um SaaS para o Instagram, contudo, acabou caindo no marketplace do CodeCanyon (marketplace de script e códigos), e então transformando seu SaaS em um plug-in para começar seus testes.

Portfólio CodeCanyon
No primeiro ano, a ferramenta trouxe 100k de receita do seu Plug-In

Como nem tudo são flores, Jonatan descobriu que havia, no mercado, um empreendedor faturando R$200 mil por mês com o plug-in desenvolvido por ele, enquanto ele estava ganhando US$60 por venda. Foi nesse momento que ele percebeu que precisava sair dessa situação e partir para o modelo de receita recorrente.

Achar um problema para resolver

Jonatan precisou, então, começar sua busca por outros projetos. Ao longo dessa busca, tentou montar uma loja de drop-shipping, com compras direto do produtor até o cliente, sem um canal de venda ou distribuição. Meses depois, entretanto, a pandemia chegou e, como fez com outros empresários, matou seu projeto.

Outra oportunidade surgiu no contexto da pandemia. A irmã de Jonatan, Aline Fróes, tem um projeto chamado Caixola Musica, a qual gere junto com sua sócia Sandra Ribeiro. O Projeto, de forma simplória, consiste em pesquisar, compor e fabricar materiais didáticos, e desenvolver atividades lúdicas para aulas de educação musical para o público infantil, do ensino fundamental e da igreja.

Quando iniciou o projeto, a ideia inicial de Aline era lançar um infoproduto na pandemia. Ela precisava se reinventar e capitalizar.

Durante suas pesquisas sobre o tema, Jonatan descobriu uma metodologia chamada de Método Meteórico. Esse método consiste basicamente em fazer um lançamento de um produto e/ou serviço com um desconto super alto, em um curto período de tempo. Como Aline tinha uma base grande de pessoas no WhatsApp, ela e Jonatan resolveram testar essa metodologia, o que acabou dando super certo.

Esse modelo funciona muito bem para grupos de WhatsApp, principalmente.

O desafio era: como completar 12 grupos de WhatsApp com 250 pessoas cada? Os grupos do WhatsApp, quando atingem o limite de pessoas ou quando alguém sai e libera uma vaga para preencher, não enviam notificações aos membros que estão participando. Logo, fica difícil gerir tantas pessoas em tantos grupos. Não havia nenhuma ferramenta disponível, até então, para monitorar grupos. Com isso, existia a necessidade de ficar monitorando cada grupo manualmente para não perder oportunidades.

Além disso, Jonatan, enquanto fazia o curso que tratava sobre o Método Meteórico, percebeu que todo curso por si, ensinava ações muito manuais, então, todo mundo estava fazendo aquele trabalho de forma braçal. Foi aí que ele percebeu uma oportunidade, e, de certa forma, uma demanda repreendida, de montar uma ferramenta de gestão de grupos e monitoramento.

Do problema para a solução

A solução era relativamente simples. Para colocá-la em prática, decidiu chamar dois amigos. Um deles é seu primo, que não conhecia muito o mundo de infoproduto, mas estava super interessado em mergulhar em um projeto novo. Ele é André Saldanha, seu primeiro sócio. Responsável pelas vendas e suporte.

O outro é seu amigo de infância, Murilo Montalvão, que é desenvolvedor full-stack. Chamou Murilo para liderar a construção técnica do projeto, com a ideia de cuidar da gestão do projeto, mais especificamente, como um P.O (Product Owner).

Desenvolveram o primeiro protótipo de forma rápida e simples. A ideia dos sócios, em primeiro lugar, era entender se havia mercado para esse produto. Então, resolveram usar o que sabiam a respeito do Método Meteórico, e fizeram um lançamento com um super desconto. Conseguiram realizar 21 vendas de R$197 cada, e foi aí que perceberam que a oportunidade efetivamente existia.

Em seguida, decidiram estipular um valor de R$37 reais por mês para aquisição do produto, mas teriam que encontrar um influencer do mercado que pudesse divulgar a ferramenta da mesma forma como foi divulgado o curso que Jonatan havia feito anteriormente. Ninguém quis participar e ajudar no lançamento.

Inclusive, o profissional do curso que Jonatan havia feito sobre o Método Meteórico fechou parceria com um concorrente com solução similar. Esse concorrente, por sua vez, começou a crescer bastante e, a partir disso, veio a segunda ideia dos sócios.

Eles haviam entendido que as pessoas pesquisavam diretamente pela sucção no Google. Então, com base nisso, resolveram fazer 2 testes de anúncio:

1.   Colocar anúncios em palavras-chave do concorrente
2. Colocar anúncios em palavras-chave do método meteórico

Assim, finalmente, começou o crescimento do seu Micro-SaaS chamado de MeuGrupo.VIP

Jonatan sabia que essa ferramenta tinha suas limitações. Inclusive, tinha o conhecimento de que o WhatsApp viria a lançar uma ferramenta própria para comunidades.

Os sócios lançaram seu projeto no dia 5 de maio e, no mesmo dia, através do Google Ads, trouxeram seus primeiros clientes através de conversões.

Desde então, seguem crescendo. Com 1 ano, seu SaaS já faturava R$71.588 – com 70% de margem bruta, aproximadamente, sem contar o salário dos fundadores.

O segundo Micro-SaaS de Jonatan Fróes: OtimizaAds

Sabendo da limitação do MeuGrupo.VIP e da questão de que da noite para o dia sua ferramenta pode morrer por conta do WhatsApp, os sócios resolveram lançar seu segundo projeto.

A tese dos empreendedores é simples: trabalhar em produtos que estão validados no mercado, mas que a concorrência não é muito grande. E assim surgiu o OtimizaAds.

O projeto é bem simples, assim como todo bom Micro-SaaS. Com esse produto, você pode descobrir interesses ocultos para melhorar a segmentação das suas campanhas e reduzir custos no Facebook Ads.

Infelizmente, contudo, esse projeto não deu muito certo. Hoje, ele gera em torno de R$200 reais de MRR (receita recorrente mensal).

O terceiro Micro-SaaS de Jonatan Fróes: um módulo adicional do MeuGrupo.Vip

Em agosto do ano passado (2020), os sócios lançaram um terceiro Micro-SaaS de automação de WhatsApp. Até então, o MeuGrupo.Vip fazia gestão e métricas de grupos, porém, a criação de grupo precisava ser feita manualmente. Foi a partir dessa demanda que lançaram o terceiro projeto, que acabou virando um módulo adicional do MeuGrupo.Vip.

No início do projeto, se depararam com alguns desafios, principalmente pelo fato de a linguagem de desenvolvimento ser Node, já que Jonatan e Murilo não tinham muito conhecimento sobre essa linguagem. Então, contrataram seu primeiro freelancer desenvolvedor para elaborar algo mais estável.

Nesta etapa, o jogo ficou mais difícil também. Havia clientes muito grandes usando a ferramenta, como pessoas com 500 grupos que faturavam de R$8 a R$10 milhões por lançamento de infoproduto com os grupos. Imagine se algo desse errado?

Mas, no final, deu tudo certo, e hoje, graças a essa ferramenta, os sócios tiveram uma boa alavancada nas vendas. Dos R$71.588 de MRR – R$35 mil correspondem somente a esse módulo. Além de aumentar o faturamento, ajudou principalmente na retenção dos clientes.

E sabe o que é mais curioso nessa história? Esse módulo nunca foi aberto ao grupo. Esse faturamento provém somente da própria base de clientes pagantes. Essa foi uma das maiores estratégias de retenção, porque se fosse depender só de medir os grupos, talvez o cancelamento fosse maior.

Dicas de Jonatan Fróes para quem está começando um negócio de Micro-SaaS

  • Suporte: todos os clientes tinham o WhatsApp do André. Então, mandavam mensagem com dúvidas às 20h, no sábado, e mesmo assim André respondia todo mundo. De acordo com os feedbacks, a maior parte da retenção vem por conta desse suporte.
  • Um bom suporte gera indicação, logo, cuide bem de todos os seus clientes, e eles vão cuidar bem de você.
  • Transparência foi um fator crucial. Sempre quando algo ocorria de forma inesperada, Jonatan falava com seus clientes. Se necessário, fazia reembolso. Isso fidelizou muito sua base.
  • Comunidade: foi muito importante montar um grupo no WhatsApp com seus early-users. Eles usavam o grupo para divulgar seu roadmap e pegar feedbacks. Esse grupo cresceu, e virou uma comunidade super engajada. Evangelistas do produto.

O foco nunca foi novas funcionalidades, sempre foi sustentação. Para você ter ideia, lançamos um dashboard só agora. Depois de 1 ano de ferramenta.

Murilo a esquerda. Jonatan no meio. André na direita.

Os próximos passos de Jonatan Fróes e seu império de Micro-SaaS

Em dezembro de 2020, lançaram outro projeto, chamado de Clonou.

A ideia veio de inspiração do MeuGrupo.Vip. Viram o anúncio de um concorrente no Facebook e acharam interessante. Descobriram que só havia um grande player no mercado e uma muito pequena. Sabiam, ainda, que o mercado de afiliados estava crescendo bastante.

Então, resolveram fazer um teste. Basicamente, a ferramenta clona a página do produtor igual para o afiliado. No code, de forma simples. Em fevereiro de 2022, a ferramenta já estava batendo R$2.500 de MRR. Tiveram alguns problemas técnicos durante o caminho, e precisaram parar os anúncios por alguns meses (inclusive, foi necessário resolver o problema cliente a cliente). Para isso, ficaram mais de 45 dias parados. A estratégia de Go To Market foi a mesma dos outros casos: anúncios no Google para fundo do funil, pessoas pesquisando a solução interessadas na compra, e palavras-chave em cima dos concorrentes.

Só para efeito de comparação: gastaram de R$ 66 com o Google, e obtiveram um retorno de R$ 340 no mesmo mês (o ROI – return of investment – direto foi mais de 5x – e isso somente no período do dia 5 de maio até dia 11 de maio). 

Jonatan Fróes termina essa entrevista concluindo que para se montar um Micro-SaaS é preciso fazer somente o essencial. Melhorias grandes são muito difíceis de fazer, e a equipe precisa ser sempre enxuta. Agora, fala brincando: já estamos no nosso próximo Micro-SaaS – chamado de CongressoVIP.

Placa de reconhecimento de vendas do seu SaaS na Eduzz. R$ 100 mil em Vermelho, R$ 250 mil em laranja e R$ 500 mil em verde

Compartilhe este artigo
Deixe um comentário